Noticias

China descarta transmissão de covid-19 por salmão cru

Foto: iStock

da redação da Menu

Na semana passada, a capital da China, Pequim, voltou a registrar novos casos de coronavírus após quase dois meses de tranquilidade: no total, 100 pessoas foram contaminadas e os casos aparentemente têm conexão o mercado agrícola Xinfadi, no sul da cidade.

O mercado foi rapidamente fechado e, na ocasião, um porta-voz da Secretaria de Saúde de Pequim afirmou que a fonte de contaminação seria uma tábua de corte usada para manipular salmão importado – o que levou à suspensão das importações de salmão pela China com vários países.

Agora, as autoridades chineses disseram que o salmão não estava contaminado antes de chegar ao país. “Até o momento, todas as evidências apontam para o mercado de Xinfadi, e não o salmão”, disse Zhong Kai, diretor do Centro de Informação de Alimentos da China.

+Conheça 10 ingredientes que duram até 2 semanas na geladeira
+Coronavírus não é transmitido por alimentos, diz agência europeia
+Delivery de comida não transmite coronavírus, diz especialista
+Aprenda a usar o freezer como aliado durante a quarentena
+Saiba como higienizar compras de delivery e de supermercado

Na sequência, Odd Emil Ingebrigtson, ministro da Pesca da Noruega, um dos país que mais exporta salmão para a China, emitiu uma declaração. “As avaliações dos especialistas chineses de saúde estão de acordo com as das autoridades norueguesas, que afirmam que é improvável que a contaminação tenha acontecido por meio de alimentos ou de água potável”, disse Ingebrigtson.

Além das declarações, a Organização Mundial da Saúde já afirmou outras vezes que não foram registrados casos de transmissão de coronavírus para seres humanos por meio de alimentos. Já a FAO, braço da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura, afirmou que o coronavírus não consegue contaminar animais aquáticos.

A mesma afirmação foi feita pela Food and Drug Administration (FDA), agência dos Estados Unidos similar à Anvisa brasileira. “Até o momento NÃO há evidências de que o covid-19 foi transmitido às pessoas por meio de alimentos”, disse Frank Yiannas, um executivo da FDA.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana