Noticias

Campanha tenta impedir fechamento do tradicional Itamarati

Foto: Arquivo pessoal

da redação da Menu

Inaugurado em 1940, no Largo São Francisco, em São Paulo, o tradicional restaurante Itamarati parou de atender os clientes no fim de maio, por causa da pandemia de coronavírus.

+Octavio Café fecha icônica loja na Faria Lima, em São Paulo
+Marcel fecha as portas após 65 anos por causa do coronavírus
+Para Abrasel, 40% dos restaurantes de SP vão fechar em 2020

Uma mobilização com cerca de 250 advogados e juízes e outros profissionais do segmento, porém, está tentando reverter a situação e manter vivo o estabelecimento, que já recebeu diversas autoridades, como os ex-presidentes Jânio Quadros, Fernando Henrique Cardoso e Michel Temer e o atual presidente do Supremo Tribunal Federal, Dias Toffoli.

“Nós ajudamos os proprietários a negociar os contratos nesse período e buscamos arrecadar fundos para o pagamento das despesas básicas até que tudo volte ao normal”, conta o professor da USP Francisco Satiro, um dos coordenadores do movimento.

O grupo também está divulgando a venda de um kit com os famosos bolinhos de bacalhau do Itamarati, que será entregue em casa no próximo dia 11 de agosto (Dia do Advogado). A porção com 6 unidades custa R$ 72, incluindo o frete, que pode ser adquirido clicando aqui.

“Temos muita gratidão pelo atendimento personalizado e carinho dos que construíram e mantêm o restaurante”, afirma a advogada Eliana Buonocore, que também participa do movimento.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana