Bebida

Exportação de vinhos italianos cai pela primeira vez em 30 anos

Foto: iStock

da redação da Menu

A pandemia de coronavírus deve reduzir as exportações de vinhos italianos em 4% em 2020. Será a primeira vez que as exportações da bebida registram queda nos últimos 30 anos, segundo a Associação dos Cultivadores Diretos (Coldiretti).

+Espanha prende quadrilha internacional de falsificação de vinho
+PRF apreende mais de 120 galões de vinhos e azeites irregulares
+Empresa cria garrafa de vinho feita com papelão reciclável

O alerta foi emitido após a associação analisar um relatório do governo sobre as vendas de vinhos nos cinco primeiros meses deste ano. “Será um histórica inversão da tendência (de alta), que não tem precedentes nos últimos 30 anos”, afirmou a Coldiretti, em comunicado divulgado nesta segunda-feira (10).

“É um dado preocupante, especialmente depois do recorde histórico de 6,4 bilhões de euros nas exportações em 2019 dos vinhos feitos na Itália”, acrescentou a entidade.

Na China, o consumo de garrafas italianas caiu 44% entre janeiro e maio de 2020. No Reino Unido, as vendas encolheram quase 12%, enquanto a França registrou queda de 14%, no mesmo período.

Por outro lado, as exportações para Alemanha e Estados Unidos, dois dos principais mercados, diminuíram apenas 1%, segundo reportagem da agência de notícias italiana “Ansa”.

Em relação aos EUA, a maior preocupação dos produtores italianos são as taxas de importação sobre vinhos feitos em outros países, uma promessa do presidente norte-americano, Donald Trump. A Coldiretti ainda estimou que haverá uma queda de 5% na quantidade produzida em comparação com 2019.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana