Noticias

Situação de bares e restaurantes de SP é ‘dramática’, diz Abrasel

Foto: iStock

da redação da Menu

Mesmo com a reabertura, o movimento de bares e restaurantes de São Paulo ainda está baixo e o faturamento dos estabelecimentos não chega a 50% do registrado antes da pandemia, informou nesta terça-feira (1º) o escritório paulista da Associação Brasileira de Bares e Restaurantes (Abrasel-SP).

+Bares e restaurantes de São Paulo poderão funcionar até 22h
+Mais de 150 bares e restaurantes de SP quebraram regras para reabertura
+30% dos restaurantes podem fechar em definitivo, diz Abrasel

Segundo a associação, cerca de 70% dos estabelecimentos reabriram as portas, mas eles estão tendo mais prejuízo que aqueles que permaneceram com os salões fechados.

Entre os motivos para as mesas estarem vazias em bares e restaurantes, a Abrasel-SP destaca o medo dos clientes de voltar a frequentar esses lugares (76%) e a queda nos rendimentos: 80% dos entrevistados disseram ter perdido o emprego ou tiveram os salários reduzidos.

Para reverter a situação, considerada “dramática”, a entidade pede para que o prefeito Bruno Covas e o governador João Doria flexibilizem ainda mais o funcionamento desses estabelecimentos.

Os principais pleitos da Abrasel-SP são a liberação das mesas nas calçadas, aumentar em 60% a capacidade de atendimento de bares e restaurantes (atualmente limitado em 40%) e o funcionamento desses comércios até as 23 horas.

A Abrasel-SP destaca que o setor conta com 250 mil estabelecimentos, que empregam 750 mil trabalhadores.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana