Noticias

Cliente do iFood fez quase mil pedidos durante a pandemia

Foto: iStock

da redação da Menu

Com a pandemia de coronavírus, o delivery de comida entrou de vez para o dia a dia de uma parcela considerável dos brasileiros. Algumas pessoas, porém, já não conseguem mais viver sem o serviço de entregas.

+Entregador de pizza de 89 anos ganha gorjeta de US$ 12 mil
+Jovem pede delivery e encontra dedo humano em esfirra
+Homem pede frango à parmegiana no delivery mas só recebe arroz

Segundo dados divulgados pelo iFood, o recordista de pedidos é um morador de São Paulo, que fez 983 compras pelo aplicativo nos últimos seis meses, média de 5,3 encomendas por dia.

Mais três clientes se destacaram em número de pedidos pelo aplicativo, de acordo com o iFood: um morador do Rio de Janeiro, que fez 879 pedidos no período; outro de São Paulo, com 817 compras; e um do Paraná, com 797 chamados.

Esses casos isolados chamam a atenção e são um sinal do crescimento expressivo do delivery durante a pandemia. Em março deste ano, o iFood registrou 30,6 milhões de pedidos em todo o Brasil. No mês de agosto, o número de solicitações chegou a 44,6 milhões.

Neste período, a empresa destacou o aumento de pedidos durante o café da manhã e de sobremesas. Burgers foram os pratos mais consumidos entre março e agosto, seguidos por esfirras.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana