Noticias

Ministério proíbe venda de 9 marcas de azeite por falsificação

Foto: iStock

da redação da Menu

O Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) proibiu a comercialização de nove marcas de azeites que foram fraudadas com óleo de soja e falsamente declaradas como azeite de oliva extravirgem.

+Confira 4 dicas para descobrir se o mel é falsificado
+Aprenda a identificar azeites falsificados ou com defeitos
+Polícia italiana prende quadrilha que falsificava vinhos de luxo

A decisão é resultado de um trabalho da Polícia Civil do Espírito Santo, que desarticulou, na última semana, uma quadrilha especializada na falsificação do produto.

As marcas investigadas por vender óleo de soja como se fosse azeite são: Casalberto, Conde de Torres, Donana (Premium), Flor de Espanha, La Valenciana, Porto Valência, Serra das Oliveiras, Serra de Montejunto e Torezani (Premium).

De acordo com reportagem do portal “UOL”, o Mapa recomenda que os estabelecimentos que tenham essas marcas em estoque ou à venda em suas prateleiras informem imediatamente às Superintendências Federais de Agricultura o volume do produto e o plano de destruição da mercadoria.

A empresa responsável pelo descarte deve ser habilitada por órgão estadual de meio ambiente ou recicladora de óleos e embalagens. O descumprimento da proibição poderá acarretar multa ao detentor da mercadoria.

“A adulteração e falsificação de azeite de oliva não se trata exclusivamente de fraude ao consumidor, mas de crime contra a saúde pública”, afirmou Hugo Caruso, coordenador-geral de Qualidade Vegetal da Secretaria de Defesa Agropecuária.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana