Noticias

Bares e restaurantes de SP voltam a funcionar em horário reduzido

Foto: iStock

da redação da Menu

Um dia após a reeleição de Bruno Covas (PSDB) para a prefeitura de São Paulo, governador do Estado, o também tucano João Doria, anunciou que todas as cidades da região retornarão para a fase amarela do plano de reabertura do comércio durante a pandemia de coronavírus, na qual comércios e serviços funcionarão menos horas por dia.

+Confeiteiro faz sucesso com Papai Noel de chocolate de máscara
+Bares e restaurantes favorecem transmissão do coronavírus, diz estudo
+Contra coronavírus, Paris proíbe até delivery durante a noite

Com o endurecimento da quarentena, bares e restaurantes terão que reduzir também a capacidade máxima de atendimento: apenas 40% dos assentos dos estabelecimentos poderão ser utilizados.

Além disso, o horário de funcionamento passa de 12 horas por dia para 10 horas. Os bares e restaurantes deverão encerrar totalmente as atividades até as 22 horas – antes, eles podiam receber clientes até as 22 horas e fechar seus salões até 23 horas.

Os estabelecimentos continuam sendo obrigados a medir a temperatura dos clientes na entrada, oferecer álcool gel e ter mesas distanciadas. Os funcionários precisam trabalhar de máscara, acessório de uso obrigatório também para clientes nos momentos em que circulam pelos salões.

A decisão de endurecer a quarentena foi tomada com base em dados da Secretaria da Saúde do Estado de São Paulo, que indicam que as internações por causa de covid-19 aumentaram quase 20% superiores em comparação com o número registrado há 28 dias.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana