Bebida

Home office fez pessoas consumirem mais álcool, diz estudo

Foto: iStock

da redação da Menu

Já era de se esperar: quanto mais tempo as pessoas ficaram sem sair de casa por causa das restrições impostas para conter a pandemia do novo coronavírus, mais elas consumiram bebidas alcoólicas, afirma um estudo feito por pesquisadores da Universidade do Texas (EUA).

+Belo Horizonte proíbe consumo de álcool em bares e restaurantes
+Bares e restaurantes de SP voltam a funcionar em horário reduzido
+Confeiteiro faz sucesso com Papai Noel de chocolate de máscara

Segundo a análise, que foi publicada no “American Journal of Drug and Alcohol Abuse”, fatores como o trabalho remoto, que se tornou a regra para muitos profissionais, contribuíram para aumentar os níveis de estresse.

“O número maior de horas dentro de casa, por causa da pandemia, fez as pessoas beberem mais”, afirmou uma das coordenadoras do estudo, a médica Sitara Weerakoon, que está concluindo seu pós-doutorado na Universidade do Texas.

Para realizar a pesquisa, foram entrevistadas cerca de 2.000 pessoas entre os meses de março e abril, o auge da pandemia, quando cidades e Estados começaram a decretar quarentenas nos EUA.

Em média, os entrevistados passaram 21 horas por dia dentro de casa, sendo que 72% deles trabalharam no esquema de home office.

Apesar de os pesquisadores terem entrevistado apenas moradores dos EUA, os mesmos efeitos podem ser vistos em outros países.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas foi relatado por 32% dos consultados, enquanto aqueles que já tinham o hábito de beber com frequência mais que dobraram a quantidade de doses ingeridas.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana