Noticias

Vida de chef de cozinha “não tem glamour, é braçal”, afirma Fogaça

Foto: Carlos Reinis/Band

da redação da Menu

Quem vê Henrique Fogaça e seus colegas de MasterChef, os jurados Paola Carosella e Erick Jacquin, na televisão pode achar que a vida de um chef famoso é muito chique e glamorosa. O dono dos restaurantes Sal, Jamile e Cão Véio, porém, faz um alerta para aqueles que pensam em comandar em uma cozinha profissional.

+Paola Carosella revela meta para 2021: “Ficar com a bunda da Anitta”
+Inscrições para o MasterChef 2021 estão abertas; veja como participar
+MasterChef 2020: vencedora da grande final tinha vergonha da gastronomia

Em entrevista ao “Portal da Band”, Fogaça destacou que é preciso se esforçar muito, inclusive fisicamente. “Não tem glamour, é um trabalho braçal, feito em um ambiente quente e de risco”, afirmou.

Além disso, o jurado do reality show destacou que os cozinheiros estão nos restaurantes para que outras pessoas se divirtam. “Enquanto todo mundo está se divertindo, você está trabalhando”, acrescentou. “E ainda tem que limpar tudo e recolher o lixo”, disse.

Para aqueles que realmente sonham com a profissão, Fogaça recomenda fazer estágios para sentir a rotina na pele. “A galera faz faculdade de gastronomia, se diz chef, mas nunca entrou dentro da cozinha de um restaurante. Quando vão pela primeira vez é que percebem que o barato é louco.”

Na opinião de Fogaça, o MasterChef pode ser uma porta de entrada para os amadores que sonham com uma carreira na cozinha, mas é importante ser realista. “O que a pessoa quer? Ela precisa saber se vai entrar no programa para aparecer na televisão e tirar uma onda ou se vai aproveitar a oportunidade e mudar de vida”, orienta.

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana