Noticias

Cozinheira escreve pedido de socorro em guardanapo para fugir de assédio

Cozinheira escreve pedido de socorro em guardanapo para fugir de assédio
Cozinheira escreve pedido de socorro em guardanapo para fugir de assédio / Foto: Guarda Municipal de Chapecó

A Polícia Civil está investigando uma denúncia de assédio feita por uma cozinheira de 18 anos de um restaurante na cidade de Chapecó, em Santa Catarina. Para escapar das investidas do chefe do local, a jovem escreveu um pedido de socorro em um guardanapo e o colocou junto a um sanduíche, que foi entregue por delivery.

+Filha de Gordon Ramsay revela em podcast que sofreu abuso sexual
+Brasileira salva menino de abuso em restaurante nos EUA
+Funcionária de fast-food diz que foi forçada a tirar a roupa por promoção

No bilhete, enviado na madrugada do sábado passado (29), a cozinheira afirmou que estava sendo assediada pelo dono do restaurante: “Por favor, chame a polícia nesse endereço. Meu chefe está me assediando e está tentando me drogar. Sou cozinheira. Por favor, não é brincadeira.”

O casal de clientes que recebeu o lanche (e o pedido de ajuda) chamou a Guarda Municipal para averiguar a situação. Ao chegar ao estabelecimento, os guardas encontraram a jovem e o chefe sozinhos no local.

A cozinheira contou que o dono da lanchonete teria oferecido a ela R$ 150 reais para fizessem sexo e ainda teria oferecido cocaína misturada com bebida alcoólica.

Uma busca foi realizada e foram encontradas embalagens vazias usadas para guardar cocaína, impedindo que o suspeito fosse preso em flagrante. O dono da lanchonete foi levado à delegacia e liberado após prestar esclarecimentos.

(*) Da redação da Menu

Veja também

+ Truque para espremer limões vira mania nas redes sociais
+ Garçonete demitida por ciúmes agora fatura com fotos sensuais
+ Chef Henrique Fogaça fecha restaurante no RJ e demite 200 funcionários
+ Torta de sorvete é sobremesa para fazer no fim de semana